O mito da Roda do Ano



O Ano Wiccano começa e termina em Samhain (Halloween-Ano Novo), a celebração feita em homenagem aos mortos, quando o véu que separa o mundo dos homens do mundos dos Deuses se torna mais fino. O Solstício de Inverno vem logo em seguida, e nele celebramos o renascimento do Sol; aproximadamente seis semanas depois celebramos Imbolc, com os primeiros sinais da luz, quando a Primavera se aproxima. Logo após Imbolc, em torno do dia 22 de setembro, festejamos Ostara e a chegada da Primavera e, em seguida, Beltane é comemorado, e a União da Deusa e do Deus é celebrada.

Em torno de seis semanas após Beltane, celebram-se Litha e a chegada do Verão, onde o sol alcança seu apogeu, mas começa automaticamente o seu declínio. Logo depois, vem Lammas com a celebração das primeiras colheitas e o grão renascido que será ceifado. Chega então Mabon e a segunda colheita é festejada. Aproximadamente depois de seis semanas chega novamente Samhain e a Roda do Ano termina seu ciclo e recomeça uma vez mais de forma ininterrupta.

O QUE SE COMEMORA:

Em Samhain (Halloween), o Festival do retorno da Morte, os portões dos mundos se abrem e a Deusa transforma-se na Velha Sábia, a Senhora do Caldeirão, e o Deus é o Rei da Morte que guia as almas perdidas através dos dias escuros de Inverno.

Em Yule, a escuridão reina como se estivéssemos no caldeirão da Deusa. Assim, o Rei das sombras transforma-se na Criança da Promessa, o Filho do sol, que deverá nascer para restaurar a Natureza.

Em Imbolc, a luz cresce, o Deus nascido em Yule se manifesta com todo seu vigor, e a Criança da Promessa cresce com a vitalidade e é festejada, pois os dias tornam-se visivelmente mais longos e renova-se a esperança.

Em Ostara, luz e sombras são equilibradas. A luz da vida se eleva e o Deus quebra as correntes do inverno. A Deusa é a Virgem e o Deus renascido é jovem e vigoroso. O amor sagrado da Deusa e do Deus é a promessa do crescimento e da fertilidade.

Em Beltane, a Deusa se transforma em um lindo Cervo Branco e o jovem Deus é o Caçador alado. Ao ser perseguida pela floresta, o Cervo Branco se transforma em uma linda mulher, e assim Eles se unem e a sua paixão sustenta o mundo.

Chega então Litha, A Deusa é a Rainha do Verão e o Deus, um homem de extrema força e virilidade. O Sol começa a minguar e o Deus começa a seguir rumo ao País de Verão. A Deusa é pura satisfação e demonstra isso através das folhas verdes e das lindas flores do verão.

Em Lammas, a Deusa dá a luz e o Deus novamente morre pela Deusa. A Deusa precisa de sua energia de vida para que a vida possa crescer e prosseguir. O Deus se sacrifica para que a humanidade seja nutrida, mas através do grão Ele renasce. No ápice de sua abundância, ele retira através Dela.

Em Mabon, as luzes e as trevas se equilibram novamente; porém o Sol começa a minguar mais rapidamente. O Deus torna-se então o Ancião, o Senhor das Sombras.

Chega novamente Samhain e então o ciclo recomeça, e assim tudo retorna a Deusa. Assim sempre foi e será! Mito da Roda do Ano.

Fonte: Old Religion.


Obs.: Esta postagem foi feita originalmente no meu antigo site do extinto Vilabol.

Viviane Lopes

Marcadores

10 anos de blog A Carga da Deusa A Carga do Deus A Deusa do Norte A magia das fragrâncias A magia dos metais A Pirâmide das Bruxas A Roda do Ano A Wicca de Cada Um Agradecimento Alquimia Altar Animais do Poder Animal Guardião Animal Totem Antiga Religião As faces da Deusa As leis da Wicca As responsabilidades na Wicca aulas Avalon Banimento Bem-vindos! Blog Bruxa de Blair Bruxaria Italiana Bruxas canal Casamento wiccan Castlefest Chuva de meteoros Círculo Mágico Como me torno um(a) bruxo(a)? Cozinha da Bruxa Crenças Dedicação Dia das Mães Dúvidas Eclipse Egrégora Elementos Encontro Aberto Wicca Ipatinga Encontro Social Pagão® Energias Ervas Estudos Eu sou Pagã Gatos Gerald Gardner Glantonbury Guia de estudos Wicca Guias Espirituais Handfasting Hemisfério Norte ou Sul Hermetismo Imagens pagãs Incensos Incensos e seus significados Iniciação iniciantes Inquisição Instagram Jan Duarte Livro das Sombras Livros indicados Lua Cheia Lua de Sangue Lua Sangrenta Mãe Terra Magia dos dias da semana Magia prática magias Margaret Murray Meditação Merlin Mitos e Lendas Natal Nomes Mágicos O 13º signo e o calendário wiccano O Alfabeto Theban O Deus de Chifres O Mito da Descida da Deusa O mito da Roda do Ano O poder do três vezes três O que é Wicca? O renascimento da Wicca O significado de Blessed Be Orações Oráculos Origens da Bruxaria Os Celtas Os Esbats Os Estudiosos e a Wicca Ouija Pagan Music Salt Lake Paganismo Panteão Brasileiro Panteão Celta Panteão Egípcio Panteão Grego Panteão Hindu Panteão Nórdico Panteão Romano Panteões Pedras e Cristais Planetas Poções Povos Nórdicos praticantes Princípio Criador Projeto Gaia Paganus® Receitas Reciclagem Reflexão Reportagem sobre Bruxaria Respeito Rituais e feitiços Rituais para o ano novo Ritual Rosário da Deusa Runas Sabbat Beltane Sabbat Imbolc Sabbat Lammas Sabbat Litha Sabbat Mabon Sabbat Ostara Sabbat Samhain Sabbat Yule Selena Fox Sexta-feira 13 Signos Símbolos Stonehenge Stregheria Tabuleiro Ouija Tempo Mágico Termos usados na Bruxaria Tradições Treze metas Valquírias Varetas Saxônicas Velha Religião videos vídeos Vikings Wicca Wicca e fantasia Wicca Ipatinga Wicca no Brasil Xamanismo YouTube